A Flauta Mágica

Era uma vez um caçador que contratou um feiticeiro para ajudá-lo a conseguir alguma coisa que pudesse lhe facilitar o trabalho nas caçadas. Depois de alguns dias, o feiticeiro lhe entregou uma flauta mágica que, ao ser tocada, enfeitiçava os animais, fazendo-os dançar.

Entusiasmado com o instrumento, o caçador organizou uma caçada, convidando dois outros amigos caçadores para a África.

Logo no primeiro dia de caçada, o grupo se deparou com um feroz tigre.

De imediato, o caçador pôs-se a tocar a flauta e, milagrosamente, o tigre que já estava próximo de um de seus amigos, começou a dançar.

Foi fuzilado a queima roupa. Horas depois, um sobressalto.

A caravana foi atacada por um leopardo que saltava de uma árvore.

Ao som da flauta, contudo, o animal transformou-se, ficando manso dançou.

Os caçadores não hesitaram e mataram-no com vários tiros.

E foi assim, a flauta sendo tocada, animais ferozes dançando, caçadores matando.

Ao final do dia, o grupo encontrou pela frente, um leão faminto.

A Flauta soou, mas o leão não dançou.

Ao contrário, atacou um dos amigos do Caçador flautista, devorando-o.

Logo depois, devorou o segundo.

O tocador, desesperadamente, fazia soar as notas musicais, mas sem resultado algum.

O leão não dançava.

E enquanto tocava e tocava o caçador foi devorado.

Dois macacos, em cima de uma árvore próxima, a tudo assistiam. Um deles “falou” com sabedoria: – Eu sabia que eles iam se dar mal quando encontrassem o surdinho.

Moral da História:

Não confie cegamente nos métodos que sempre deram certo: Um dia podem falhar…

Tenha sempre planos de contingência.

Prepare alternativas para as situações imprevistas.

Preveja tudo que pode dar errado e prepare-se.

Esteja atento às mudanças e não espere as dificuldades para agir.

“Cuidado com os leões surdos”.

  Texto enviado por Sylvia Richieri e
publicado em http://sites.br.inter.net/jerry/,
acesso em 04/04/2012

3 comentários em “A Flauta Mágica

  1. Adorei, muitas vezes nos atemos tanto a nossa mania de fazer as coisas da mesma maneira que nem notamos que cantamos a mesma canção tantas vezes que chega a deixar as pessoas surdas, ou seja não chama mais a atenção delas. Fazer adiferença na vida das pessoas esse é nosso papel como educador na área social, ou gestor. Contribuir para transformar sonhos em realidade.

  2. Umá ótima fábula meu amigo!!!! Eu estou pesquisando arquivos para dar leituras aos participantes do PMDPro 2. Gostei muito de alguns dos artigos e materias do seu blog, podemos pegar alguns deles ou dirigir aos participantes ao seu blog?Claro respeitando direitos autorais 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s